The right to health in times of austerity: limits, challenges and opportunities

Nilza Rogeria Nunes, Dais Gonçalves Rocha, Fernando Lannes Fernandes

Research output: Contribution to journalEditorial

5 Downloads (Pure)

Abstract

Tempos difíceis e sombrios anunciam a necessidade de reflexão e ação acerca dos propósitos e valores que acreditamos no que tange o direito à saúde. Conquistas advindas após os 30 anos da Constituição Cidadã, que declara que “a saúde é direito de todos e dever do Estado” (BRASIL, 1988, art. 196) se fragiliza cotidianamente, cujas consequências recaem de forma mais aguda e sistemática sobre as populações, cujo acesso à saúde e ao bem-estar tem sido historicamente limitado por questões de classe, renda, raça, gênero e orientação sexual (GT AGENDA 2030, 2018).
Translated title of the contributionThe right to health in times of austerity: limits, challenges and opportunities
Original languagePortuguese
Pages (from-to)9-20
Number of pages12
JournalO Social em Questao
Volume22
Issue number44
Publication statusPublished - May 2019

Fingerprint

art
health
time

Cite this

Nunes, N. R., Gonçalves Rocha, D., & Lannes Fernandes, F. (2019). O Direito a Saúde em Tempos de Austeridade: limites, desafios e possibilidades. O Social em Questao, 22(44), 9-20.
Nunes, Nilza Rogeria ; Gonçalves Rocha, Dais ; Lannes Fernandes, Fernando. / O Direito a Saúde em Tempos de Austeridade: limites, desafios e possibilidades. In: O Social em Questao. 2019 ; Vol. 22, No. 44. pp. 9-20.
@article{4c60f7df89e146fab6aa5d5e58618469,
title = "O Direito a Sa{\'u}de em Tempos de Austeridade: limites, desafios e possibilidades",
abstract = "Tempos dif{\'i}ceis e sombrios anunciam a necessidade de reflex{\~a}o e a{\cc}{\~a}o acerca dos prop{\'o}sitos e valores que acreditamos no que tange o direito {\`a} sa{\'u}de. Conquistas advindas ap{\'o}s os 30 anos da Constitui{\cc}{\~a}o Cidad{\~a}, que declara que “a sa{\'u}de {\'e} direito de todos e dever do Estado” (BRASIL, 1988, art. 196) se fragiliza cotidianamente, cujas consequ{\^e}ncias recaem de forma mais aguda e sistem{\'a}tica sobre as popula{\cc}{\~o}es, cujo acesso {\`a} sa{\'u}de e ao bem-estar tem sido historicamente limitado por quest{\~o}es de classe, renda, ra{\cc}a, g{\^e}nero e orienta{\cc}{\~a}o sexual (GT AGENDA 2030, 2018).",
author = "Nunes, {Nilza Rogeria} and {Gon{\cc}alves Rocha}, Dais and {Lannes Fernandes}, Fernando",
year = "2019",
month = "5",
language = "Portuguese",
volume = "22",
pages = "9--20",
number = "44",

}

Nunes, NR, Gonçalves Rocha, D & Lannes Fernandes, F 2019, 'O Direito a Saúde em Tempos de Austeridade: limites, desafios e possibilidades' O Social em Questao, vol. 22, no. 44, pp. 9-20.

O Direito a Saúde em Tempos de Austeridade: limites, desafios e possibilidades. / Nunes, Nilza Rogeria; Gonçalves Rocha, Dais ; Lannes Fernandes, Fernando.

In: O Social em Questao, Vol. 22, No. 44, 05.2019, p. 9-20.

Research output: Contribution to journalEditorial

TY - JOUR

T1 - O Direito a Saúde em Tempos de Austeridade: limites, desafios e possibilidades

AU - Nunes, Nilza Rogeria

AU - Gonçalves Rocha, Dais

AU - Lannes Fernandes, Fernando

PY - 2019/5

Y1 - 2019/5

N2 - Tempos difíceis e sombrios anunciam a necessidade de reflexão e ação acerca dos propósitos e valores que acreditamos no que tange o direito à saúde. Conquistas advindas após os 30 anos da Constituição Cidadã, que declara que “a saúde é direito de todos e dever do Estado” (BRASIL, 1988, art. 196) se fragiliza cotidianamente, cujas consequências recaem de forma mais aguda e sistemática sobre as populações, cujo acesso à saúde e ao bem-estar tem sido historicamente limitado por questões de classe, renda, raça, gênero e orientação sexual (GT AGENDA 2030, 2018).

AB - Tempos difíceis e sombrios anunciam a necessidade de reflexão e ação acerca dos propósitos e valores que acreditamos no que tange o direito à saúde. Conquistas advindas após os 30 anos da Constituição Cidadã, que declara que “a saúde é direito de todos e dever do Estado” (BRASIL, 1988, art. 196) se fragiliza cotidianamente, cujas consequências recaem de forma mais aguda e sistemática sobre as populações, cujo acesso à saúde e ao bem-estar tem sido historicamente limitado por questões de classe, renda, raça, gênero e orientação sexual (GT AGENDA 2030, 2018).

UR - http://osocialemquestao.ser.puc-rio.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?tpl=home

M3 - Editorial

VL - 22

SP - 9

EP - 20

IS - 44

ER -

Nunes NR, Gonçalves Rocha D, Lannes Fernandes F. O Direito a Saúde em Tempos de Austeridade: limites, desafios e possibilidades. O Social em Questao. 2019 May;22(44):9-20.